6 meses

anime_friends_fav763461

A percepção passar do tempo é relativa. Seu encurtamento ou alargamento varia consoante várias circunstâncias. Umas das circunstâncias, por exemplo, é o que se está fazendo. Dependendo do que se está fazendo, o tempo passa mais ou menos rápido. Podemos perceber isto no cotejo das seguintes situações:

30 minutos jogando Guilty Gear passam muito rápido. 30 minutos em uma aula de Cálculo Numérico já não passam tão rápido assim (Demoram pá carai, bem dizendo).  Outra circunstância seria o estágio da vida em que uma pessoa se encontra, é dizer, quando criança, parece que o tempo passa bem mais devagar, quando já adulto, a vida corrida e as várias atribuições dão-nos a impressão de que não há tempo pra nada. Vejamos ,por exemplo, 6 meses. Se tu falas para uma criança, que ela ganhará um presente depois de 6 meses, ela ficará contente?? Não!!! 6 meses é uma vida toda para um bebê, vai ser como esperar o infinito! Em contrapartida, se tu falares que em 6 meses uma pessoa , depois de formada, vai ganhar um emprego, não é tanto tempo assim, podemos considerar até rápido.

Bom, essa introdução tosca só serviu para eu falar do que eu realmente quero, e não por acaso nela, dei um exemplo utilizando 6 meses. Hoje faço 6 meses com você. O que significa um tempo de 6 meses? Analisando objetivamente, 6 meses é pouco tempo em relação. Mas, como em comento no parágrafo pretérito, a percepção do passar desse tempo é subjetiva, e com base nisso, posso dizer que esses 6 meses foram muito pra mim, porquanto nunca vivi minha vida com tanto gosto. Falo com segurança que, certamente, esses 6 meses valeram mais que os 10 anos que o precederam ou, quiçá, toda minha vida. Hoje realmente me sinto muito feliz, consigo passar os dias com o sorriso no rosto e com alegria e determinação para alcançar meus objetivos, sabendo que tenho alguém que sempre torce por mim e está comigo.

Muito obrigado pelos 6 meses contigo, e que eu possa dizer obrigado a vida inteira ^^.

Te amo Juliana!!

Uma música pra ti:

Comments (2) »

Random stuff

Sou um cara que, ao longo da vida, não teve muitas experiências amorosas. Aliás, só me apaixonei de fato por uma mulher, que é a que estou hoje, e pretendo ficar até morrer 8D!! Mas sempre tive contato com amigos e amigas, e observei várias vezes o estado de “estar afim” de alguém por parte deles, que é quando o indivíduo só quer saber de pessoa amada, faz de tudo pra estar em contato com ela etc…

Sim e daí? E daí que tenho um amigo (preservarei a identidade dele aqui, mas ele sabe que é ele)   que faz junto comigo o curso preparatório pra Receita Federal, que é o pedestal de uma aluna de lá, ou seja, a mulher é TOTAL AFIM DELE!!! TOTAL!!! E quando eu digo que é total, é TOTAL mesmo!!!  Acho que nunca empreguei esta palavra em toda a plenitude de sua acepção!! É impressionante!!  Nem minha linda namorada fofa, quando estava afim de mim, demonstrava isso (ou vai ver demonstrava e eu não percebia por eu ser burrinho 8D, mas creio mais na primeira alternativa).
Eu fico abismado porque os assuntos que ela puxa pra conversar com ele são aqueles que tu percebes que foram puxados só para, de alguma maneira  desesperada, estar falando com o cara. São assuntos do tipo “Nossa ontem bebi água, tava muito gostosa”  Caraí que firme hein ?? Ou seja, deixa na cara que é porque tá total afim do meu amigo, e eu nunca tinha visto essa demonstração de maneira tão intensa, talvez esse meu exemplo tosco nem tenha dado uma idéia da real dimensão que é!!

Mas meu amigo não quer nada com ela, então infelizmente as tentativas dela serão em vão. É a vida né, fazer o quê?

Comments (4) »

Ae Geral!!!

Ae povo!! (Como se alguém fosse ler isso aqui!) É com alguma satisfação que, enfim, estréio este meu tão procrastinado blog!

Meu primeiro post nada tem a ver comigo, embora esta fosse a minha vontade. Nesta minha primeira postagem versarei sobre o anime Mushihi! Na verdade nem queria escrever sobre ele, até porque faz mó tempo que eu o vi, mas como em um passado distante, conversando com meu amigo Leno, eu proferi a seguinte frase: “Cara, quando eu criar um blog, meu primeiro post será sobre Mushishi”, hei de realizar agora minha promessa xP.
Cumpre dizer que eu nunca fiz uma review de algum anime (se é que eu posso considerar o que eu vou escrever uma review)!! Ademais, como supracitado, faz mó tempão que eu vi Mushishi, portanto não se estarreçam com a porcaria a seguir.

Mushishi é um mangá escrito e desenhado pela Yuki Urushibara, que ganhou uma adaptação em anime no ano 2005. A história basicamente é centrada nas aventuras de Ginko, o protagonista do anime, que é um Mushishi, ou seja, um indivíduo que goza de grandes conhecimentos acerca dos mushi. Ginko passa o anime viajando por vários lugares, se metendo em tudo que envolva mushi, sobretudo para ajudar pessoas que sofrem com problemas ocasionados por estes. Mas o que são mushi? Mushi são seres extraordinários que não são humanos nem animais. Além disso, apenas poucas pessoas são dotadas da capacidade de vê-los. Eles são descritos como a forma mais pura e básica de vida, a ponto de confundirem-se com esta (Carái hein??).
O Anime tem uma animação bem bonita, além de uma trilha sonora muito foda! A progressão dos episódios se dá de uma maneira desconexa, não cronológica, de sorte que cada espisódio é uma aventura do Ginko, e um episódio pode não ter nada relacionado com o seu antecessor. Outra característica do anime é não ter um ending, sendo os episódios, geralmente terminados com uma das excelentes músicas que compõe a sua soundtrack.

Ginko, um cara foda!

Ginko, um cara foda!

Antes de falar propriamente do anime, farei algumas considerações sobre o seu main char, o único personagem que se repete no decorrer da série (Além dele, só o Adashino também, que aparece em 3 episódios). Ginko contribuiu muito para eu gostar de Mushishi, tanto é que figura no meu rol de personagens mais benquistos (dentre os quais está, por exemplo, Jason Vorhees, que muito provavelmente receberá um post também!! xD). Para começo de conversa, já se repara que Ginko se distingue do resto do cast, ao notarmos sua aparência e indumentária, um tanto destoante das demais. Ele , na condição de mushishi, não pode permanecer muito tempo em um mesmo lugar, pois se o fizesse, atrairia muitos mushi para a região, pondo fim ao equilíbrio do local. E ao meu ver, isso, no entanto, não é um problema. Demonstrando serenidade, Ginko aceita a realidade tal como ela é, e viaja pelo mundo, se aventurando por aí. O personagem me cativou por isso, embora tendo esta restrição, ele consegue manter uma tranquilidade de espírito, vivendo cada dia em sua plenitude, não se remoendo com lamentações, sendo suas ações únicamente movidas pela sua vontade, e não pelos pensamentos de outrem. Essas minhas impressões foram mais fortes no episódio 20, o meu preferido. Isso é bem legal pois, é difícil mantermos este tipo de atitude todo o tempo. Muitas vezes nós nos atemos a problemas ou coisas insignificantes, que acabam por abalar o nosso estado de espírito, e deixamos de vivenciar outras coisas boas. Não somente isto, nós também deixamos de fazer muitas coisas por medo, preferindo tentar deixar de enxergar que essas coisas existem, tentando nos satisfazer apenas com o que temos, o que na realidade não acontece, assim nós nos auto-impedimos de fazer as coisas que gostamos e viver a vida, em razão de outras forças (como por exemplo a opinião ortogonal dos outros, ou mesmo a nossa falta de confiança). Portanto, admiro bastante a postura do protagonista, de viver sua vida seguindo sua vontade e não se arrepender disso e também de não se lamentar de como a vida poderia ser, mas não é.

O Anime é muito cativante, pois trata de algo que sempre nos fascina muito, o sobrenatural. É legal pensar que a vida não se resume simplesmente a isto que nos conhecemos. Que por trás de tudo isso, há uma organização supranatural, desconhecida. É instigante tentar chegar a consecução de uma verdade absoluta sobre o mundo. Quem me conhece talvez esteja achando estranho eu falar essas coisas, já que sou meio “cético”. A minha razão simplesmente não me faz achar que a existência de entidades sobrenaturais seja provável, e por conseguinte, eu não acredito nelas. Mas eu realmente gostaria que houvesse um mundo ainda a ser descoberto, e certamente passaria a acreditar nele se evidências me levassem a considerar sua possibilidade de existência. E para mim,  o anime  por deixar muitas coisas obscuras, sem uma definição clara, ainda torna a coisa mais interessante, pois somos forçados a usar nossa própria reflexão e cada um chegar à sua própria idéia.
Por fim, o anime tem uma aura muito “Zen”, tranquila, você assiste e se sente relaxado, de boa xD!!
Por isso, se estiver estressado, vá ver Mushishi, além de relaxar irá deleitear-se com excelentes histórias envolventes, que com certeza lhe garantirão muitas horas de entretenimento.

Aí vai uma música legal do anime (que não é minha preferida 8D):

Comments (3) »

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Comments (2) »